Setor Elétrico

Conjuntura energética global – O papel das tecnologias digitais (⅓)

Posted on Posted in Conteúdo

O cenário do Setor Elétrico global está em um estado dinâmico. Mudanças em larga escala incluem: a rápida implantação e declínios acentuados nos custos de tecnologias de energia renovável; a importância crescente de eletricidade como fonte energética em todo o mundo; mudanças profundas em Política econômica e energética da China, afastando o consumo de carvão; e o contínuo aumento do gás de xisto nos Estados Unidos.

Essas mudanças fornecem o plano de fundo para o World Energy Outlook-2017, publicação da International Energy Agency, principal organização internacional que consolida estatísticas e análises sobre o mercado e conjuntura energética no planeta. Suas publicações são amplamente citadas no desenvolvimento de políticas públicas e na estratégia de negócio da iniciativa privada. Em uma série de 3 posts, vamos resumir o relatório de mais de 500 páginas publicado em Janeiro pela IEA.

O papel das tecnologias digitais

As tecnologias digitais estão se tornando onipresentes, impulsionadas pela diminuição dos custos dos sensores, armazenamento de dados, transmissão de dados mais rápida e mais barata e avanços rápidos em capacidade de computação analítica. O uso de tecnologias digitais em toda a economia poderia ter implicações significativas para a demanda e oferta de energia, e poderia trazer mudanças potencialmente transformacionais em economias estabelecidas e pelo mundo emergente.

Por outro lado, embora as tecnologias digitais possibilitem oportunidades de eficiência em todo o sistema energético, os data centers, as redes de transmissão de dados e os dispositivos conectados que sustentam a crescente economia digital também é uma importante fonte de demanda de energia (falaremos mais sobre isso em um post específico). Datacenters e redes já representam cerca de 2% do uso global de eletricidade, e isso poderia aumentar à medida que a demanda por seus serviços aumenta. Tendências da eficiência energética nesta área serão variáveis importantes para projetar o futuro consumo de eletricidade do mundo.

Dado o ritmo acelerado das mudanças tecnológicas e a incerteza na resposta comportamental, os impactos nas tendências de energia a mais longo prazo ainda são bastante incertos. Por exemplo, no transporte rodoviário, a mobilidade automatizada e compartilhada poderia melhorar a segurança e a eficiência, e o carregamento de veículos elétricos também poderia reduzir a necessidade de novas infra-estruturas de energia. No entanto, sob um conjunto diferente de pressupostos, veículos altamente automatizados também poderiam aumentar a demanda por mobilidade e impulsionar o uso de energia e as emissões.

Os benefícios da digitalização vêm com o seu próprio conjunto de riscos, exigindo gestão ativa da transição digital. Os riscos vão desde a vulnerabilidade a ataques cibernéticos, bem como problemas de privacidade e propriedade de dados. Ambos as oportunidades e os riscos criados pela interseção de energia e digitalização precisa de maior atenção dos decisores políticos.

No próximo post falaremos sobre a previsão de consumo energético e entenderemos como a China pode mudar o cenário da energia no Brasil.

Se você quiser compartilhar:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *