Skip to content

Consumo de Energia, o que é?

Todos os meses estamos acostumados em receber a conta de luz com dezenas ou centenas de informações que muitas vezes não entendemos e isso é verdade tanto no mundo residencial como no varejo ou na indústria. O elemento mais avaliado na hora de uma análise de conta é o consumo de energia, ou seja, a quantidade de energia que foi consumida naquele mês. Parece algo óbvio, mas como a conta de luz possui diversos outros elementos que podem ser tarifados e exibidos ali com uma linguagem técnica, as dúvidas aparecem facilmente.

Então vamos lá, tentar simplificar um pouco: uma parte do valor total da fatura de energia é correspondida pelo consumo de energia, e está presente tanto para o Grupo A (empresas de Média e Alta Tensão, com demanda contratada) quanto para o Grupo B (menores cargas, sem demanda contratada). Diferente da demanda, que deve ser pré-contratada (caso não saiba o que é a demanda contratada, dê uma lida no nosso artigo de demanda contratada), o consumo é contabilizado pelos “relógios” (medidores) da concessionária de energia, e deve ser cobrado somente aquilo referente ao que foi utilizado pelo consumidor. Isso vai ficar mais claro ainda durante o texto, fique tranquilo!

O que é e como calcular o consumo de energia de um equipamento?

O consumo de energia nada mais é do quanto de energia é utilizada para realizar um processo ou utilizar um equipamento, durante um determinado tempo, ou seja, o consumo de energia depende de duas variáveis: potência do equipamento e tempo de uso. A potência do equipamento deve ser especificada pelo fabricante (tipo assim), normalmente tem sua unidade de medida em kW (Quilowatts), já o tempo deve ser utilizado em horas, para obter o consumo basta multiplicar a potência do equipamento pelo tempo de funcionamento. 

A conta a ser feita é simples: 

Potência do Equipamento x Tempo de Funcionamento = kWh(Quilowatts-hora)

Ainda não entendeu? Se liga nesse exemplo:

Uma linha de produção possui um equipamento que funciona 8 horas por dia e tem uma potência especificada pelo fabricante de 30kW. Podemos calcular o consumo de energia do processo. Sendo a Potência do equipamento (30 kW) x Tempo (8 Horas) = 240 kWh. Em casos de linha de produção onde os equipamentos possuem o mesmo tempo de funcionamento, basta somar as potências dos equipamentos e multiplicar pelo tempo. Aqui vale um aviso, esse número calculado é um bom ponto de partida caso esteja fazendo uma análise por conta, mas provavelmente não será tão próximo com o número real de consumo. Isso porque existem vários outros fatores que não estamos considerando. A máquina opera 100% do tempo das 8 horas? Ela opera em regime constante, sempre nos seus 30kW? Ela tem paradas? Qual a idade da máquina? Recebe manutenção preventiva dentro do prazo?  Etc, etc, etc. Essas variações que são completamente normais no dia a dia de máquinas dentro de empresas, fazem com que cálculos teóricos, não sejam as melhores alternativas. Mas logicamente que fazer cálculos teóricos dessa forma em comparação com quem não faz nada é muita coisa, já traz informação mais real para a mesa do gestor que tem de tomar decisões. 

A dica é: ter ciência do consumo de cada equipamento (pelo menos dos de maior porte) é importante como você vai ver no próximo item deste texto, então ficar totalmente no escuro, sem nenhuma informação é pior cenário. Comece pelo básico, siga as informações que comentei acima, calcule na mão ou no excel o consumo estimado de seus equipamentos. Está usando a informação mas não confia mais em números tão superficiais, vale dar uma olhada nas opções de monitoramento de energia, que podem responder de verdade essas questões. Existem diversas estratégias disponíveis no mercado, temos um artigo sobre isso aqui: Monitoramento de Energia

Por que gerenciar o consumo é importante?

Agora que você já sabe o que é o consumo de energia e como calculá-lo, você sabe por que é importante entender mais sobre como gerenciar esse consumo?

Com o aumento anual no custo da energia (falamos sobre a criação de uma nova bandeira tarifária em 2021, Bandeira de Escassez Hídrica), o gasto com esse insumo tem impactado cada vez mais nas operações das empresas e indústrias, que buscam meios de aumentar a eficiência energética e reduzir o gasto de energia, mantendo uma mesma produção.

Gestores pensando em uma solução para o aumento do custo de energia.
Gestores pensando em uma solução para o aumento do custo de energia.

Gestores pensando em uma solução para o aumento do custo de energia.

Um método para se buscar oportunidades de redução ou otimização do consumo de energia é realizar uma gestão dele. Essa gestão consiste em nada mais do que a obtenção de dados ou informações que possam auxiliar nas tomadas de decisões dos gestores, através dos métodos que falamos no item anterior.

Uma gestão do consumo de energia não requer grandes mobilizações ou mudanças drásticas,  um exemplo que já posso comentar e falamos mais disso AQUI é ficar atendo os números do medidor da concessionária, assim já criando um olhar mais apurado em relação ao consumo e possivelmente já analisando características e possíveis ineficiências. 

Outra forma, mais automatizada, e mais precisa, é recorrer à instalação de medidores, que fazem o monitoramento da energia consumida, alguns com capacidade de escalas de tempo personalizadas, sendo medido a cada 15 minutos, 1 hora, 1 dia, uma semana ou até mesmo gerando um relatório mensal do consumo de energia, além de poder serem instalados em equipamentos ou setores específicos.

Sistemas de monitoramento são ferramentas que permitem identificar de forma simples, oportunidades de economia e insights de possíveis planos de ações para reduzir o consumo de energia que vão impactar na sua fatura. 

Meme consumo não produtivo X monitoramento do consumo

Resumindo, energia elétrica é um insumo básico para nossa economia e é financeiramente relevante no final do mês, principalmente para as empresas, então a compreensão de como os dados de consumo de energia podem ser importantes para traçar estratégias de gestão de energia e eficiência energética é primordial para o aumento da competitividade da empresa no mercado.

Sem os dados precisos de consumo, se torna muito difícil as ações terem grande efetividade ou mesmo terem seu impacto avaliado, porém é importante que sejam tomadas (utilizando desde a conta de energia, o relógio da concessionária ou mesmo avaliação no nível de máquinas como falamos). Busque dados para se basear e dê o 1º passo.

Murilo Tockuda

Graduando em Engenharia de Biossistemas pela Universidade de São Paulo – Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos.

Leave a Reply

Your email address will not be published.