Skip to content

Para onde vai o Petróleo? – Conjuntura energética global

Conjuntura energética global

A eletricidade é a força crescente entre os usos finais da energia, representando 40% do aumento do consumo final para 2040 – a mesma parcela de crescimento que o petróleo levou nos últimos vinte e cinco anos. Os sistemas de motores elétricos industriais representam um terço do aumento da demanda. O aumento dos padrões de vida significa o mundo ganha, em média, 45 milhões de novos consumidores de eletricidade por ano, devido à ampliação do acesso à eletricidade, embora ainda não seja suficiente para atingir o objetivo do acesso universal em 2030. Um fortalecimento das iniciativas da indústria e do apoio político – incluindo decisões recentes dos governos na França e no Reino Unido para eliminar as vendas de veículos convencionais a gasolina e diesel até 2040 – impulsiona a projeção para a frota global de carros elétricos de 2 milhões hoje para 280 milhões até 2040.

Para onde vai o Petróleo?

Com os Estados Unidos representando 80% do aumento do fornecimento mundial de petróleo até 2025 e mantendo a pressão descendente a curto prazo sobre os preços, os consumidores do mundo ainda não estão prontos para dizer adeus à era do petróleo.

Um impulso de outros setores é suficiente para manter a demanda de petróleo em uma trajetória crescente: o uso de petróleo para produzir produtos petroquímicos é a maior fonte de crescimento, seguido de perto pelo aumento do consumo de caminhões, para a aviação e para o transporte marítimo.

Uma vez que a produção de petróleo dos EUA se estabilize no final dos anos 2020 e a produção não-OPEP como um todo recua, o mercado se torna cada vez mais dependente do Oriente Médio. Há uma grande necessidade contínua de investimento para desenvolver um total de 670 bilhões de barris de novos recursos até 2040, principalmente para compensar declínios em campos existentes, em vez de atender ao aumento da demanda.

A ideia da CUBi, além de se preocupar em entregar o melhor serviço, está preocupada em manter-se atualizada nos aconteciementos que atinge ao nosso redor!

Ricardo Dias

Engenheiro ambiental e urbano pela UFABC e mestre em Sistemas Sustentáveis com ênfase em Energia pelo Rochester Institute of Technology. É co-fundador da CUBi e atualmente CEO.

Leave a Reply

Your email address will not be published.