Demanda de Energia – Significado e sua importância

Entender qual é a demanda de energia elétrica da sua empresa é uma tarefa extremamente necessária, bem como conhecer alternativas para fazer uma gestão otimizada, que é a chave para evitar custos e multas desnecessárias por ultrapassar a quantidade de energia contratada para o seu negócio ou mesmo na sobrecontratação do recurso.
Aqui vamos explicar tudo o que você precisa saber a respeito do assunto: o que é demanda de energia elétrica, o que é a demanda de energia contratada e por fim disponibilizamos dicas para fazer uma melhor gestão desses quesitos. Agora, caso o seu foco seja saber sobre Consumo de Energia, temos um artigo focado nisso AQUI

O que é demanda de Energia Elétrica? 

As pessoas se referem muito ao termo demanda quando estão tratando de contas de energia, mas para aqueles que não estão efetivamente trabalhando com o mercado de energia, o termo pode ser difícil de entender. De uma forma enxuta:


Demanda elétrica é a quantidade máxima de potência exigida por um sistema elétrico pode demandar em um determinado período de tempo

Mas que período? Hoje fazemos essa análise de 15 em 15 minutos, já que esse é o padrão de coleta de dados estipulado pela concessionária para esse tipo de consumidor. A demanda de energia elétrica foi acoplada a uma norma visando melhorar a estabilidade do sistema de transmissão e o meio encontrado foi estabelecendo um limite de demanda aos consumidores médio/grande porte (do Grupo A de tarifação), pois os mesmos possuem diversos equipamentos com uma necessidade de energia maior que os dispositivos convencionais como motores, inversores, transformadores. 

Porém qualquer dispositivo ligado na rede é contabilizado naqueles 15 minutos e o somatório de todas essas cargas resulta na sua demanda de energia, assim a concessionária tem como se adequar a todas as demandas de potência da região a fim de assegurar um abastecimento energético adequado, seguro e contínuo.

Quando falamos das diferenças de consumo e demanda, algumas pessoas ainda ficam com dúvidas, então aconselhamos que deem uma lida nesse material que pode ajudar muito: Demanda e Consumo de energia, qual a diferença?

O que é a demanda de energia contratada?

A demanda contratada nada mais é do que estabelecer um valor mínimo a ser pago por aquele cliente, por uma quantidade de kW estabelecida no contrato! Então de forma prática: a indústria irá fazer as medições e estabelecer que precisa contratar 200 kW de demanda (por exemplo), então todo mês irá pagar o valor determinado por essa Demanda de Energia! Assim, se a unidade consumidora respeitar aquela demanda pela qual ela contratou, sempre pagará o mínimo estabelecido independente do quanto foi atingido de kW, porém se ela ultrapassar a distribuidora aplica uma multa que pode chegar a 3x o custo do kW originalmente acordado para cada kW excedido naquele período, por isso é tão importante saber a demanda ótima de contratação. 

A demanda de energia contratada é uma regulação só aplicada a consumidores de média e alta tensão, dos quais os grandes consumidores de energia são taxados tanto pela demanda de energia quanto pelo consumo (Consumidores do grupo A), logo, essa regulação não é aplicada para os consumidores com uma pequena necessidade de potência energética, como residências e pequenos estabelecimentos que pagam apenas pelo consumo de energia (Consumidores do Grupo B). 

Existem vários outros fatores que influenciam nessa história, uma delas é em qual nível de tensão você está do grupo A, pois existem tolerâncias diferentes para determinados níveis de tensão:

1- Para tensões iguais ou inferiores a 34,5kV o limite de tolerância para ultrapassar a demanda contratada é de 10%

2- Para consumidores onde o nível de tensão é maior que de 34,5kV a tolerância é apenas de 5%. 

Vamos fazer um exemplo sobre esse caso, onde temos 3 cenários: 

  • 1º que ultrapassa a demanda contratada; 
  • 2º que tem demanda contratada sobrando 
  • 3º que tem uma demanda ótima explorando aqueles 5% comentados acima.

Para o nosso 1º caso vamos levar em consideração que a demanda contratada do cliente é de 2000kW com um custo de R$15,00 por kW. Nesse caso não fizemos o dever de casa correto e acabamos consumindo 2495 kW, então podemos fazer a conta:

Valor em R$=2495*tarifa normal + 495*tarifa de ultrapassagem= R$ 59.700,00

Valor em R$=2495*15 + 495*45= R$ 59.700,00

Lembrando que para cada kW ultrapassado é cobrado 3x o valor da tarifa normal e é o que adotamos nesse exemplo, por isso teve a cobrança de R$15 para os  2495 kW cosnumidos de demanda e R$45 para os 495 que ultrapassaram a demanda contratada.

Para o nosso 2º caso continuamos com a nossa demanda de 2495 kW porém resolvemos aumentar um pouco nossa demanda contratada para 2700 kW assim ainda tendo uma margem para utilizar e não pagar multa, assim podemos novamente fazer a conta:

Valor em R$=2700*15= R$ 40.500,00

Não satisfeitos com o valor obtido, tomamos todos os cuidados na operação das máquinas e tomamos frente em todos os controles possíveis para que a demanda nunca seja ultrapassada e ainda trabalhamos naquela margem dos 5% assim chegando no 3º caso. Utilizando ainda a mesma demanda de 2495kW fizemos uma contratação de demanda de 2400kW, nesse valor de contrato podemos chegar até a 2524kW utilizando os 5% de tolerância, agora finalmente chegamos em valores aceitáveis como mostra a conta a seguir:

Valor em R$=2400*15= R$ 36.000,00

Podendo fazer a comparação entre os 3 casos, vemos que fazer um contrato de demanda levando em consideração sua operação se paga com certeza!


Demanda Contratada   (kW)Consumida (kW)Tarifa (R$)Tarifa por     ultrapassagem (R$)Valor pago
1ºCaso Ultrapassando200024951545R$  59.700,00
2ºCasoSuper Contratando270024951545R$  40.500,00
3ºCaso Ótima240024951545R$  36.000,00

Outro fator importante para a demanda é entender o perfil de consumo do seu negócio, pois o mesmo normalmente sofre oscilações já que nem todos os equipamentos estão ligados em todos os momentos. Equipes experientes possuem listas de acionamento sequencial para seus equipamentos assim evidenciando a importância de fazer a gestão de o que está ligado conjuntamente e quais os horários produtivos são mais indicados para certas operações, assim como trabalhar melhor nas questões do Horário de ponta e fora de ponta, tarifas e outras taxas tendo em vista que as cobranças nesses horários são faturadas de forma diferente.

Como fazer a gestão da demanda? 

A gestão da demanda pode ser feita de várias maneiras dependendo do grau de maturidade para eficiência energética que sua empresa se encontra. A de inicial é realmente analisar sua  fatura de energia para ver se já não possui nenhuma ultrapassagem existente ou uma demanda super estimada. A partir do momento que essa ultrapassagem existe é de suma importância adequar uma nova demanda para o uso correto da mesma, porém essas boas maneiras são viáveis para remediar o problema mas não para prevenir.

Formas para sempre ter esse fator em dia e minimizar os gastos, é indicado:

  • Uma frequente análise na fatura para identificar os comportamentos e padrões de uma forma macro;
  • Monitorando a fronteira da sua empresa junto da concessionária, assim fazendo um acompanhamento em tempo real e vendo essas falhas na hora que acontecem;
  • Fazer uma análise ainda mais profunda usando o monitoramento de máquinas, transformadores ou até mesmo individualização de setores, para que se possa realmente definir o melhor comportamento energético, assim sempre todo investimento feito em energia seja bem utilizado.
  • Contratar uma solução capaz de realizar as análises de maneira automatizada para indicar qual a melhor escolha no caso de demanda contratada, nisso a CUBi pode lhe ajudar.

Existem diversas ferramentas que podem ajudar a fazer tal gestão da demanda de energia, como a da CUBi, nós criamos alertas para empresas caso estejam perto de passar da sua demanda contratada e até mesmo o quanto a produção em horário de ponta está interferindo na sua conta. Nossa tecnologia consegue inclusive indicar qual a demanda otimizada dentre os mais diversos cenários, agilizando e automatizando todos os exemplos que demos acima.  Fique à vontade para pedir uma demonstração e até mesmo tirar dúvidas do seu perfil de consumidor!

Renê Marchioretto

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *