Gerenciamento de Energia – Tudo sobre

Para quem está iniciando no gerenciamento de energia ou já se considera um especialista, o campo é uma disciplina em constante evolução e desenvolvimento, cujos princípios e práticas são empregados por empresas de vários setores para otimizar operações, reduzir os custo e consumo de energia, reduzir os desperdícios e o impacto ambiental de seus processos em geral.

A tecnologia permitiu aos profissionais e equipes especializadas em gestão de energia planejar, executar e avaliar estratégias de gestão de energia por meio de análises estatísticas, aprendizado de máquina, big data e com isso, até ir além de tecnologias de monitoramento e controle. Qualquer pesquisa rápida feita no google sobre o tema e seus termos similares irá retornar centenas e centenas de empresas, serviços e informações sobre o assunto.

Mas afinal, qual é forma mais adequada de abordar o tema de gerenciamento de energia? Se você está se perguntando, continue lendo. O artigo a seguir se propõe a explicar as dúvidas mais comuns sobre sistemas de gestão energética, além de abordar algumas das perguntas frequentes sobre o tema.

  • 1. O que é um sistema de gerenciamento de energia?
  • 2. Quais recursos devo procurar em um software especializado em energia?
  • 3. Como começo a economizar energia em meu prédio ou local?
  • 4. Qual o papel de plataformas de gestão na ISO 50001?

O QUE É UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ENERGIA?

Os sistemas de gestão de energia (SGE) são comumente referidos como ferramentas ou softwares usados ​​para monitorar, controlar e otimizar o desempenho energético de determinada carga consumidora. Os sistemas de gerenciamento de energia são frequentemente segmentados com base na aplicação, por exemplo. Sistemas de gerenciamento de energia de utilidade pública, sistemas de gerenciamento de energia industrial, sistemas de gerenciamento de energia de instalações, sistemas de gerenciamento de energia predial, gerenciamento de energia residencial e assim por diante. Embora a funcionalidade de cada um desses sistemas possa variar, em sua essência, um sistema de gerenciamento de energia é projetado para ajudar os profissionais de energia a gerenciar e reduzir efetivamente os kWh e os custos associados aos seus negócios e operações de uma maneira economicamente eficiente.

É importante observar que há uma diferença significativa entre sistemas de gestão de energia e um software de gerenciamento de energia. As plataformas baseadas em software para gestão de energia são centrais de dados e analíticas essenciais para:

  • Analisar tendências e anomalias de consumo de energia;
  • Medir e verificar o impacto de ações / projetos de economia de energia;
  • Identificação de equipamentos / áreas mais intensivas em energia, desperdício e melhoria da eficiência operacional;
  • Produção de relatórios sobre os dados necessários para conformidade e certificação; e muito mais.

Essas plataformas muitas vezes fazem parte de um sistema de gestão de energia (SGE) que envolve toda a governança da gestão energética em uma empresa.

QUE CARACTERÍSTICAS DEVO PROCURAR EM UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DE ENERGIA?

O software de gerenciamento de energia deve funcionar como um tradutor dos dados brutos que fornece insights baseados em análises estatísticas. Seu papel é auxiliar os gerentes das instalações, concessionárias, fornecedores de energia, empresas de serviços de energia (ESCOs) e consultores para tomar decisões informadas sobre ações e estratégias de economia de energia. Ele reúne hardware, software e dados em uma plataforma unificada que permite que as equipes de energia monitorem remotamente, analisem dados de energia e dados contextuais de um sistema central. A capacidade de analisar dados e desenvolver insights acionáveis ​​é onde está o real valor. Um bom software é aquele me melhor se adequa a realidade da sua empresa e terá (mas não se limitará) às seguintes ferramentas, recursos ou funcionalidades:

  • Monitorar os valores de consumo de energia da empresa, bem como instalações e equipamentos industriais através da submedição;
  • Auxiliar os gerentes de energia a avaliar áreas de desperdício operacional, bem como oportunidades de economia de energia e custos;
  • Rastrear e monitorar as emissões de CO2;
  • Possibilitar análise de dados históricos de energia;
  • Monitorar e comparar os KPIs de energia;
  • Notificar equipes de campo e de gestão sobre padrões de consumo e suas mudanças;
  • Definir, acompanhar e relatar ações de economia de energia
  • Capacidade de escalar conforme o projeto cresce

COMO COMEÇO A ECONOMIZAR ENERGIA?

A primeira etapa para economizar energia é realizar uma pesquisa situacional sobre a realidade local:

  1. Identificar o ambiente do projeto
    Disponibilidade da rede: a Internet local está disponível para transferência de dados?

2. Identificar os requisitos do projeto
Temos de responder estas perguntas:

– O que eu quero monitorar? 
– Existem dispositivos de medição instalados? 
– Preciso de submedição
– Que outros dados seriam relevantes para aplicar ao projeto? Por exemplo, índices de produção, tamanho da área construída etc.

3. Definir os objetivos do seu projeto para economizar energia
Responder a pergunta:
Quais são os resultados a serem alcançados e como serão medidos?

É Fundamental estabelecer o ambiente, os requisitos, as metas do projeto antes de integrar software e análises para monitorar e avaliar com precisão o impacto de projetos e ações de performance energética.

QUAL O PAPEL DA PLATAFORMA DE GERENCIAMENTO DE ENERGIA NA ISO 50001?

O software de gestão de energia é realmente um dos principais ingrediente ao iniciar o processo para alcançar o padrão ISO 50.001. Sem a capacidade analítica avançada que está no cerne do software de gerenciamento de energia, é praticamente impossível realizar os cálculos e gerar os insights necessários para relatórios e produção de dados com rastro auditável. Os softwares facilitam:

  • Realizar uma auditoria energética: identifique equipamentos / locais intensivos em energia e estabeleça o consumo base de energia para projetos de economia de energia;
  • Monitorar e rastrear os indicadores de desempenho energético;
  • Medir e acompanhar o progresso em direção às metas de economia de energia;
  • Monitorar, medir, analisar, avaliar, auditar o desempenho energético;
  • Provar a eficiência implementada usando a metodologia IPMVP;
  • Na Construção de modelos de regressão linear.

FIcou curioso para saber como a CUBi tem ajudado empresas a aplicar a gestão de energia? Nos envie uma mensagem vamos bater um papo!

Ricardo Dias

Engenheiro ambiental e urbano pela UFABC e mestre em Sistemas Sustentáveis com ênfase em Energia pelo Rochester Institute of Technology. É co-fundador da CUBi e atualmente CEO.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *