Pular para o conteúdo

Por que o Consumo de Energia é um Indicador Importante?

Suprimentos, Insumos, Processos, Manutenções, Reuniões … a rotina de uma indústria não é tão cheia de agentes que, ao final, é difícil identificar o custo de cada setor. Muitas vezes, até mesmo pequenos gastos, quando somados, representam uma porcentagem significativa do custo da empresa. Igual aquele sentimento de pedir um carro por aplicativo por apenas 10 reais e o somatório dessas viagens ao final do mês representar 20% da sua fatura de cartão. Isso é o que pode acontecer numa indústria. Não sabe por que o consumo de energia é um indicador importante? Continue Lendo.

Por que o Consumo de Energia é um Indicador Importante?

Gestor após calcular todos os gastos envolvidos na indústria.

Aqui na CUBi já nos deparamos com empresas que gastavam até R$30.000 de energia e não possuíam controle algum e após as ações de monitoramento de energia reduziram 20% desse custo. Muitos nem faziam ideia da representação do consumo de energia nas contas a pagar da empresa. Outros tiveram que refazer a viabilidade de alguns produtos, depois de considerar o consumo de energia no custo de produção. 

Desconhecer a origem dos custos pode causar prejuízos nas ações de um negócio, principalmente se o custo for “invisível” como é a energia elétrica. Por isso, se você ficou preocupado, calma que eu vou te guiar nos primeiros passos para considerar o consumo de energia elétrica como indicador importante. 

Mas antes, sabemos da dificuldade que é ler uma fatura de energia e também de entender todas as variáveis, principalmente Consumo e Demanda. Em termos simples, o consumo de energia elétrica é o quanto de força (potência) aquele equipamento elétrico está consumindo para executar sua função em um determinado tempo. Aqui na CUBi temos alguns artigos práticos que podem lhe ajudar na compreensão dos conceitos:

Saiba mais sobre a diferença entre demanda e consumo de energia 

Saiba como ler sua fatura de energia

Infográfico monitoramento de energia

Por que o Consumo de Energia é um Indicador Importante:

Vamos imaginar que precisamos levantar um dinheiro e decidimos produzir algo caseiro, como brigadeiros ou uma outra sobremesa. No início, acreditamos que teríamos um ótimo lucro, pois nossa precificação baseou-se no valor da nossa matéria prima (neste caso, o leite condensado, a manteiga e o cacau). No entanto, após uns meses de produção as contas de energia e gás aumentaram e você percebe que precisa rever o preço final do seu produto considerando esses outros fatores. 

Esse é um exemplo comum quando não consideramos outros insumos no racional de cálculo dos nossos custos de produção, principalmente custos que se misturam com outros, como por exemplo a conta de energia que é a soma de todas as cargas do empreendimento

Agora, extrapole essa comparação para cadeias produtivas em escala industrial ou até mesmo a refrigeração para um certo fluxo de pessoas num escritório. Todas essas especificações são importantes na hora de considerarmos os custos de um empreendimento, sendo a energia elétrica um insumo que está embutido em todas as fases mas não é lembrado na hora de mensurarmos os custos finais. 

Por isso, ter dimensão de quanto se paga de energia elétrica em cada etapa da sua linha de máquinas ou também de cada escritório, são pontos essenciais nas análises de custos.

Nova call to action

Indicadores Energéticos:

Você já deve saber que para tudo na vida precisamos de uma referência, o tão conhecido benchmarking. Hoje, uma das melhores formas de possuirmos essas referências, é utilizar os indicadores. 

Indicadores são ótimos parâmetros para conseguirmos mensurar, comparar e acompanhar o desempenho de um objetivo. Eles capacitam as empresas a tomar decisões informadas, promover a eficiência, atender aos padrões de qualidade e se manterem competitivas em um mercado em constante evolução. Na indústria, os indicadores fornecem informações cruciais sobre o desempenho, eficiência e qualidade dos processos industriais. 

Caso você tenha dúvidas entre a diferença de métricas e indicadores e gostaria de entender mais sobre, temos alguns conteúdos no Blog da CUBi, para te ajudar:

Saiba mais sobre a diferença entre métricas de perfomance e indicadores.

Saiba mais sobre indicadores de eficiência energética.

Nova call to action

Aqui na CUBi costumamos dizer que fazer gestão de energia sem um indicador é equivalente a correr em círculos. Dito isso, trago aqui 5 motivos que fazem o  consumo de energia ser um indicador extremamente relevante:

1. Custos operacionais: A energia elétrica e outras formas de energia são geralmente uma das maiores despesas operacionais para muitas indústrias e representam um custo fixo em escritórios. Monitorar e otimizar o consumo de energia pode resultar em economias financeiras significativas, melhorando a competitividade da empresa no mercado. Como já mencionei aqui neste artigo, já tivemos clientes que conseguiram reduzir cerca de 20% do custo com energia elétrica após utilizarem a gestão e o monitoramento de energia. 

2. Sustentabilidade ambiental: Hoje as temáticas com ESG estão cada vez mais em destaque. Por isso, reduzir o consumo de energia pode ajudar a diminuir as emissões de gases de efeito estufa, a pegada de carbono da empresa e contribuir para a preservação do meio ambiente.

3. Eficiência operacional: A análise detalhada dos padrões de consumo de energia pode revelar oportunidades de melhorias nos processos industriais. Identificar e corrigir ineficiências energéticas pode aumentar a produtividade, melhorar a qualidade dos produtos e consequentemente o custo global de operação.

4. Conformidade regulatória: O setor elétrico brasileiro está em constante atualização e é importante estar em constante atualização com as mudanças regulatórias. Não acompanhar essas mudanças pode gerar faturamentos a maior ou cobranças indevidas sem que você perceba. 


5. Gestão de riscos: Dependendo do setor industrial, interrupções no fornecimento de energia podem ter sérias consequências para a produção e a segurança dos trabalhadores. Por isso, o uso de indicadores da qualidade de energia ajuda a identificar problemas potenciais, permitindo que a empresa tome medidas preventivas para evitar perdas e danos.

Nova call to action

Evite cometer esses erros!

Agora que já sabe por que o consumo de energia é um dicador importante, vamos falar sbre os prejuízos de quem não possui o consumo de energia como indicador:

  • Não olhar para indicador de consumo é correr risco de um produto consumir mais que o preço dele; 
  • Não olhar para indicador de consumo é não conseguir identificar “vazamentos de energia”, ou seja, equipamentos mal dimensionados, bem como consumo reativo e superaquecimento; 
  • Não olhar para indicador de consumo é possuir riscos de acidentes com equipamentos desgastados e mal monitorados.
Por que o Consumo de Energia é um Indicador Importante?

Conselho de amigo: pare e procure ajuda!

Por que o Consumo de Energia é um Indicador Importante – Dicas de como usar:

Como todo início é sempre mais trabalhoso, vou te ajudar com algumas dicas de como podemos aplicar o consumo de energia como indicador:

Uma forma bastante comum de medição de entrada é o famoso “relógio” da distribuidora. Mas como já falamos neste artigo, o resultado final deste relógio é um valor de consumo que representa a soma de todas as cargas do empreendimento. O que dificulta a leitura de rateio das cargas, por exemplo.

Para ter um dado de consumo de cada linha de produção ou equipamento, é necessário termos medidores instalados em cada ponto desses, para esse tipo de medição chamamos de sub-medição de energia. Através dessas medições individuais, tenha um técnico que dedique um tempo a fazer a leitura de cada submedidor e irá anotar os dados do leitor. Após isso, faça um compilado desses dados nas planilhas de excel ou BI e utilize gráficos para identificar os problemas e realizar o rateio de cada produção ou setor. É importante possuir os dados de tarifa da fatura da energia, para os valores serem mais condizentes e próximos aos reais. 

Uma outra dica é realizar a coleta das faturas das diferentes concessionárias de energia e digitalizar numa planilha os valores para serem apresentadas em gráficos de Excel ou BI. Assim, será possível realizar análises sobre o consumo de cada UC e fazer comparativos entre elas, podendo realizar comparativos entre o histórico e também a medição. 

Caso você já aplique as dicas acima, podemos realizar um upgrade e subir um nível de maturidade em gestão de energia, que seria a análise dos dados das faturas e também a medição de consumo:

a) Com os dados de faturas:

  • Você consegue prever a data de vencimento e unificar em um só visual para todas as Unidades Consumidoras, evitando, assim, pagar multas por inadimplências;
  • Você pode analisar o comportamento do consumo por mês e também por unidade consumidora;
  • Você consegue analisar o histórico e trazer oportunidades de economia de energia como alterar enquadramentos tarifários e análises por sazonalidade;
  • Outro dado de consumo importante é a análise de reativos, que seria como se fosse a como a “energia desperdiçada” em sistemas elétricos. Para saber mais sobre energia reativa, clique aqui.

b) Com os dados por telemetria: 

  • Através dos dados de telemetria é possível ter informações não apenas do mês (como é descrito na fatura), mas também por dia, hora e até 15 minutos. 
  • Com a sub-medição, é possível termos dados de rateio para cada área desejada, seja uma linha de produção, até o ar condicionado de cada sala no escritório.
  • Conseguimos brincar com os indicadores e realizar um indicador de eficiência energética por gerência. Uma ótima forma de realizar aquela competição interna entre os times e reconhecer os mais bem posicionados!
  • Com o monitoramento diário, é possível receber alertas de aumento do consumo máximo de energia, do fator de potência e ultrapassagem de demanda, e tomarmos ações imediatas, para não esperar o final do mês.

Uma outra solução são os Softwares de Gerenciamento de Energia (SGE), que reúnem essas informações em uma plataforma integrada. Para saber mais, temos um artigo inteiramente dedicado a te ajudar na escolha desses softwares.  Aqui na CUBi tivemos clientes que conseguiram identificar R$ 50.000,00 em economias e outros conseguiram maior previsibilidade da quantidade de créditos de energia gerados, depois que começaram a ter um olhar mais atento a esse indicador.

Se eu fosse você, também iniciaria os trabalhos envolvendo o consumo de energia para incluírem nas metas do seu time ou no custo de produção da sua empresa. Caso tenha alguma dúvida, pode contatar com a gente aqui no site que será um prazer conversarmos mais sobre o tema que somos apaixonados.

Rosimar Graco

Nova call to action

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *